Tags

, , ,

O que dizer de 2016? Foi um ano duro, pesado, difícil de viver. Sem dúvida o mais difícil da minha vida até aqui. Se 2015 terminou incerto, 2016 começou sombrio…  Muitas lágrimas, muito trabalho, rompimentos duros, decisões dolorosas… Não poucas vezes meu pranto molhou minhas preces, e o choro foi mais forte que as palavras. Mas como diz a Bíblia, felizes os que choram, porque serão consolados. Muito mais do que as lágrimas, meu 2016 teve a presença daquEle que um dia vai enxugá-las por completo. Em certos momentos, isso foi quase palpável, quase epifania. Não raras vezes me lembrei da afirmação de Jó: “Antes eu te conhecia de ouvir falar, agora meus olhos te vêem!”
Quantas vezes precisei de consolo e fui plenamente atendida! Quantas vezes clamei por direção e fui conduzida pela sua bondosa mão! Quantas vezes pedi sabedoria, e Ele cumpriu sua promessa de concedê-la liberalmente! Quantas vezes tive minhas forças renovadas diante de obstáculos que pareciam intransponíveis!
Por isso, meu coração está grato. Vivi 2016 como Jesus recomendou:  um dia de cada vez. Eu não daria conta se não fosse assim, se a vida de Cristo não estivesse em mim. Ao olhar pra trás, vejo cumpridas as promessas que Ele me fez: “Estarei com você todos os dias!” “Nunca, jamais te abandonarei!”
Sou grata por toda oportunidade de honrá-lo, de servi-lo, de testemunhar da sua graça, de praticar o amor, o perdão, a fé. Sou grata por poder descansar em seu poder. Sou grata sobretudo porque não temo o futuro. Experimentei tão de perto a bondade e a fidelidade de Deus que só posso reafirmar minha confiança. Seguirei na certeza de que seu amor e graça são reais.
Como diria meu querido pai, 2016 não foi um ano agradável, mas foi bom. Não sentirei muitas saudades e certamente espero um 2017 mais leve. Mas se essa esperança não se concretizar, não ficarei frustrada. Permanecerei firme na Rocha. Ele me sustém. Sigo aprendendo, bendizendo e confiando.

gratidao