Tags

,

reticenciasSou fã de reticências. Em quase tudo o que escrevo elas estão presentes. Gosto de pensar que os “entretantos'” são muito mais interessantes que os “finalmentes”. Tenho aprendido que muito mais do que o objetivo a alcançar, o que vale o caminho que se percorre. E que, se nesse caminho há pausas, é preciso desfrutá-las com prazer e quietude. É nas reticências que cabem o soninho fora de hora, o bate-papo com os amigos, a leitura de um romance, o colinho do marido, um bom filme com os filhos, uma sobremesa antes do almoço, a contemplação de um pôr do sol, a parada para afagar o cachorrinho, o desvio de rota pra ajudar alguém. Nada disso é ponto final. Mas é nas reticências que vivemos os melhores momentos da vida…Viva as reticências…!